All posts tagged “Prefeitura do Recife

comment 0

Obras do Parque das Graças começam em Junho

Após a abertura do Jardim do Baobá, o projeto Parque Capibaribe, convênio técnico entre a rede de pesquisadores INCITI/UFPE e a Prefeitura do Recife, deu mais um importante passo hoje pela manhã. O segundo módulo do projeto que vem sendo chamado de “Parque das Graças” teve a ordem de serviço para as obras assinada pelo prefeito, Geraldo Julio, na manhã desta quinta-feira, 01 de junho de 2017, às margens do rio Capibaribe, no bairro das Graças. Com uma pequena solenidade ao ar livre, representantes do INCITI/UFPE, da Prefeitura do Recife, da Autarquia de Urbanização do Recife (URB), da Associação Por Amor às Graças e demais moradores do entorno celebraram um novo marco para a cidade do Recife.

Prefeito Geraldo Julio assina ordem de serviço para as obras do Parque das Graças. Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR

O Parque das Graças trará soluções de baixo impacto ambiental e grande repercussão para a vida dos moradores e frequentadores do bairro. A área que receberá o projeto tem a dimensão de 1 km e fica entre as Pontes da Torre e da Capunga, e as obras irão começar no trecho entre a Rua Amélia e a Rua Manoel de Almeida, com a limpeza do espaço para iniciar as intervenções. O investimento total será de R$ 26.574.446,75, com recursos da Caixa Econômica Federal/ Ministério das Cidades. As obras serão acompanhadas pela Prefeitura do Recife, por meio da URB. O prazo para execução é de 18 meses.

** Veja mais detalhes do projeto aqui.

Roberto Montezuma – Coordenador do INCITI/UFPE. Foto: Andréa Rêgo Barros

O prefeito Geraldo Julio relembrou que ao invés de uma via expressa com quatro faixas, prevista em proposta anterior, o projeto foi repensado de acordo com os conceitos do Parque Capibaribe, após debate com os moradores do local. “Vivemos em um momento de muita tragédia, violência e intolerância, mas para transformarmos essa situação temos que mudar os nossos comportamentos, e pra fazer diferente tem que ter quebras e enfrentamentos. Esse projeto aqui é um exemplo disso, se deixássemos as coisas acontecerem no piloto automático, os mesmos erros iriam se repetir. A capacidade de abertura e discussão fez a gente mudar”, afirmou.

Lúcia Moura, presidente da Associação Por Amor às Graças. Foto: INCITI/UFPE

A presidente da Associação Por Amor às Graças, Lúcia Moura, falou da importância do Parque Capibaribe para o bairro e aproveitou a oportunidade para fazer uma reivindicação: “É uma conquista nossa depois de 10 anos de muita luta, agradeço a toda comunidade das Graças. Nós nunca vamos parar de reivindicar, nós amamos esse lugar. Aproveito e faço um apelo sobre a poda das árvores no bairro, temos que ter mais cuidados”.

Bruno Schwambach , secretario da SDSMA. Foto: Andréa Rêgo Barros

O secretário de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Recife (SDSMA), Bruno Schwambach, ressaltou a importância de um projeto estruturador: “Cheguei há pouco tempo, mas já estou impressionado, pela primeira vez a cidade está sendo pensada a longo prazo, dialogando com as pessoas e com o entorno. Tive a oportunidade de acompanhar e apresentar esse projeto e todos se impressionam como estamos alinhados à Nova Agenda Urbana (ONU), e também ao nosso plano de redução de carbono, dando prioridade ao pedestre, ao ciclista”, declarou.

Atual secretária da Mulher do Recife e participante ativa no projeto do Parque Capibaribe como secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade na gestão anterior, Cida Pedrosa, estava realizada: “Eu tô emocionada como gente, como cidadã, é uma coisa muito maior do que participar coordenando um projeto desse. É uma etapa de um sonho para o futuro. Quero um dia navegar e nadar no Capibaribe, o Parque vai descortinar esse rio para a cidade. Essa obra das Graças é mesmo que dizer para João Cabral de Melo Neto e seu cão sem plumas que essa cidade é possível”.

Outras convidados também estiveram presentes no evento, como os vereadores Wanderson Florêncio, Aderaldo Pinto, Ivan Moraes e Romerinho Jatobá; o Chefe de Gabinete para Projetos Especiais João Guilherme; o secretário do Governo e Participação Social Sileno Guedes; o consultor e sócio da TGI Francisco Cunha, o presidente da URB João Alberto; e o Vice-Prefeito Luciano Siqueira.

comment 0

Jardim do Baobá ganha iluminação especial

Espaço às margens do Capibaribe recebe 23 postes com lâmpadas de LED e melhorias no canteiro central

Diante do sucesso do Jardim do Baobá em seus primeiros sete meses de funcionamento, a Prefeitura do Recife iniciou obras complementares para estimular ainda mais a utilização do equipamento. Primeiro trecho implantado do Projeto Parque Capibaribe, o espaço público municipal, localizado nas Graças, às margens do rio, vai receber 23 postes de iluminação com lâmpadas de LED, mais econômicas.

Durante as obras, a população poderá frequentar o espaço normalmente. A intervenção no Jardim do Baobá inclui ainda a instalação de piso de concreto intertravado no passeio central. “A nova iluminação é adequada aos usos do espaço. Já o concreto intertravado favorece a absorção da água de chuva”, esclarece o secretário-executivo de Projetos Especiais da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Recife, Romero Pereira. A previsão para conclusão das obras é de cerca de 40 dias.

O Jardim tem 2.200 m² e foi entregue à população no dia 11 de setembro de 2016. Conta com uma mesa de uso coletivo de 10,5 metros de comprimento para piqueniques e jogos, além de três balanços-escultura de 6 metros de altura que comportam crianças e adultos. Ocupa a margem do Rio Capibaribe entre as Ruas Madre Loyola e Antônio Celso Uchôa Cavalcanti, próximo à antiga estação Ponte D’Uchoa.

O espaço público fica no entorno de um baobá, que faz parte da lista das 54 árvores e palmeiras tombadas do Recife. O exemplar de espécie africana tem 15 metros de altura e teve preservado o solo natural em seu entorno. Com 700 metros quadrados de gramado e um píer flutuante, o jardim segue as diretrizes do Projeto Parque Capibaribe, que prevê intervenções ao longo de 30 quilômetros de margens (15 km de cada lado) até 2037.

Iniciado em 2013, pela Prefeitura do Recife, o projeto é fruto de um convênio entre a Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente e um grupo interdisciplinar da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). A execução dos serviços é financiada por um mecanismo de compensação ambiental denominado Projeto de Revitalização de Áreas Verdes (Prav). O valor inicial do projeto é de R$ 800 mil, estando custos dessa etapa da obra incluídos nesse montante.

Ficha da obra:
23 novos postes com lâmpadas LED, mais econômicas
100 metros é a extensão do passeio central
4,20 metros é a largura
480 metros quadrados é a área aproximada a ser revestida com piso intertravado de concreto

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente da Prefeitura do Recife