All posts tagged “Espaço Público

comment 0

O espaço público frente ao urbanismo tático: o caso das Praias do Capibaribe

Artigo de Amanda Florêncio e André Moraes de Almeida

ANO
2015

RESUMO
Este artigo refere-se às transformações dos espaços públicos às margens do Rio Capibaribe, na cidade do Recife, na costa nordeste do Brasil, frente às intervenções efêmeras do coletivo Praias do Capibaribe, caso da comunidade de Santa Luzia. Este coletivo tem como foco integrar pessoas, espaços públicos e águas, e fomenta o debate acerca do direito à cidade, ocupando artisticamente espaços urbanos que precisam ser apropriados por seus moradores e frequentadores para que haja entre eles vínculo afetivo e se transformem em espaços vivos. As intervenções tem como objetivo difundir práticas culturais no espaço público como estratégia de ocupação e resignificação dos espaços públicos ociosos da cidade. O objetivo deste trabalho é o de contribuir com o debate sobre espaço público, urbanismo emergente, urbanismo tático e intervenções urbanas efêmeras com o carácter de ações criativas e de autoconstrução. Além disso, o artigo trata da relevância da estratégia de ação a partir de micropolíticas que viabilizam a transformação em escala local com intervenções que atuam no processo de reestabelecimento da conexão social e urbana com os espaços públicos e a eficiência dessas ações para promover mudanças nas esferas sociais (comunidades), públicas e privadas.

PALAVRAS-CHAVE
Espaço Público, Urbanismo Emergente, Urbanismo Tático, Praias do Capibaribe, Micropolíticas.

Leia o artigo completo.

comment 0

Parque Capibaribe – Reconectando Territórios

Artigo de Amanda Florêncio de Macêdo, Ana Raquel Meneses, Circe Monteiro, Sabrina Machry

ANO
2015

RESUMO
A integração entre pessoas e espaço público pelo Capibaribe – principal rio do Recife, Nordeste do Brasil – costumava ocorrer de forma bastante natural. O rio fornecia meios de transporte e de subsistência e foi, portanto, altamente valorizado pela sociedade, que viu suas margens como uma área privilegiada para viver e descansar. As mudanças na tecnologia, na cultura local e na percepção dos cidadãos sobre o espaço público transformaram o espaço físico do Recife, degradando-o ao longo do tempo e diminuindo seu uso. Com a expansão de acesso a informações, uma parte crescente da população começou a se relacionar através de redes virtuais, influenciando a forma como as pessoas interagem, especialmente nas cidades maiores. Ao aceitar que a rede virtual já faz parte da dinâmica social e urbana, o Parque Capibaribe se posiciona como uma rede física que visa melhorar o espaço público e integrar territórios urbanos da cidade, mudando a forma como o espaço público é vivido e como os vizinhos interagem. Como um projeto do século XXI, no qual os mundos tecnológico e virtual são intrínsecos à cultura e cidadania, o Parque Capibaribe – um projeto transdisciplinar desenhado pelo grupo de pesquisa INCITI, da UFPE, e encomendado pela Prefeitura do Recife – visa atrair usuários e mudar comportamentos através de uma reinvenção da cidade, fundamentada na expansão do potencial e das qualidades do espaço público e das áreas abertas existentes, priorizando conexões a serviços, equipamentos, transportes públicos e deslocamento não-motorizado através de uma rede de estruturação urbana vitalizante.

PALAVRAS-CHAVE: Parque Capibaribe, Vitalidade Urbana, Espaço Público, Intervenção Urbana, Mídia Digital

Leia o artigo completo (em inglês), das páginas 761 a 782.

comment 0

Conceito de Cidade Parque é apresentado no Fórum Internacional Hoje

Evento discutiu aspectos ligados ao desenvolvimento urbano e sustentável das cidades

Por Fernando Castro

Planejamento urbano de reconciliação com a natureza e com o espaço público. Essa foi a temática debatida na mesa Cidade Parque, do Fórum Internacional Hoje, que aconteceu no Centro de Convenções de Pernambuco, na manhã desta quarta-feira (26). A conversa foi iniciada pela coordenadora do INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades, Circe Monteiro, que apresentou o conceito de Cidade Parque através do projeto Parque Capibaribe, resultado de convênio entre o INCITI, grupo de pesquisas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), e a Prefeitura da Cidade do Recife, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente.

Dentro do desenvolvimento urbano e sustentável, Circe citou quatro pontos fundamentais para a implementação de uma Cidade Parque: segurança, planejamento, inclusão e prosperidade. ‘’Uma cidade sustentável só é possível com o engajamento dos cidadãos, a visão de Cidade Parque é uma visão de futuro’’, comentou.

Circe Monteiro apresenta visão de Cidade Parque. Foto: Fernando Castro

Ainda pela manhã, o gerente de sustentabilidade da Secretaria do Meio Ambiente de Recife, Alexandre Ramos, apresentou no debate o conceito de Cidades Resilientes, com a temática ‘’Planejamento urbano para responder às mudanças climáticas’’. Segundo ele, a adaptação às mudanças climáticas passa a ser necessária para a melhoria das condições habitacionais nas cidades.

A capacidade de uma cidade de se reorganizar e voltar ao equilíbrio inicial, quando submetida a mudanças, foi uma característica observada durante a discussão. ‘’Pensar em Cidades Resilientes é pensar em território, mas também nas pessoas que vivem nesses territórios e em suas condições sociais’’, ressaltou Alexandre.

A política também teve espaço nas discussões do evento. Ana Célia, prefeita da cidade de Surubim, foi a mediadora da mesa-redonda. A manhã de debates foi encerrada com o depoimento do presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Una, Severino Sulipa, que abordou a sustentabilidade como uma responsabilidade social, sendo necessário o engajamento dos cidadãos e do Estado para sua implementação.

Hoje O debate fez parte do 4º Congresso Pernambucano de Municípios, promovido pela Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE), em parceria com o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), entre os dias 25 e 27 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco. Com o tema central ‘’A cidade que precisamos’’, a programação esteve integrada ao Fórum Internacional Hoje, que reuniu especialistas para discutir a implementação da Nova Agenda Urbana, documento internacional responsável por promover a urbanização sustentável das cidades nos próximos 20 anos.

 

comment 0

Jardim do Baobá ganha iluminação especial

Espaço às margens do Capibaribe recebe 23 postes com lâmpadas de LED e melhorias no canteiro central

Diante do sucesso do Jardim do Baobá em seus primeiros sete meses de funcionamento, a Prefeitura do Recife iniciou obras complementares para estimular ainda mais a utilização do equipamento. Primeiro trecho implantado do Projeto Parque Capibaribe, o espaço público municipal, localizado nas Graças, às margens do rio, vai receber 23 postes de iluminação com lâmpadas de LED, mais econômicas.

Durante as obras, a população poderá frequentar o espaço normalmente. A intervenção no Jardim do Baobá inclui ainda a instalação de piso de concreto intertravado no passeio central. “A nova iluminação é adequada aos usos do espaço. Já o concreto intertravado favorece a absorção da água de chuva”, esclarece o secretário-executivo de Projetos Especiais da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Recife, Romero Pereira. A previsão para conclusão das obras é de cerca de 40 dias.

O Jardim tem 2.200 m² e foi entregue à população no dia 11 de setembro de 2016. Conta com uma mesa de uso coletivo de 10,5 metros de comprimento para piqueniques e jogos, além de três balanços-escultura de 6 metros de altura que comportam crianças e adultos. Ocupa a margem do Rio Capibaribe entre as Ruas Madre Loyola e Antônio Celso Uchôa Cavalcanti, próximo à antiga estação Ponte D’Uchoa.

O espaço público fica no entorno de um baobá, que faz parte da lista das 54 árvores e palmeiras tombadas do Recife. O exemplar de espécie africana tem 15 metros de altura e teve preservado o solo natural em seu entorno. Com 700 metros quadrados de gramado e um píer flutuante, o jardim segue as diretrizes do Projeto Parque Capibaribe, que prevê intervenções ao longo de 30 quilômetros de margens (15 km de cada lado) até 2037.

Iniciado em 2013, pela Prefeitura do Recife, o projeto é fruto de um convênio entre a Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente e um grupo interdisciplinar da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). A execução dos serviços é financiada por um mecanismo de compensação ambiental denominado Projeto de Revitalização de Áreas Verdes (Prav). O valor inicial do projeto é de R$ 800 mil, estando custos dessa etapa da obra incluídos nesse montante.

Ficha da obra:
23 novos postes com lâmpadas LED, mais econômicas
100 metros é a extensão do passeio central
4,20 metros é a largura
480 metros quadrados é a área aproximada a ser revestida com piso intertravado de concreto

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente da Prefeitura do Recife

comment 0

Sebrae e INCITI oferecem cursos gratuitos de empreendedorismo

Por Fillipe Vilar

Durante seis sábados os microempreendedores poderão participar do ciclo de palestras ‘Como empreender no espaço público?’, que acontecerá na sede do INCITI/UFPE, na Rua do Bom Jesus, Bairro do Recife. A iniciativa faz parte de uma parceria firmada entre o Sebrae/PE e o INCITI, que oferecerá gratuitamente os conteúdos ministrados pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. O primeiro encontro acontece neste sábado (27), das 11h às 13h, com o tema MEI – Passo a passo para a formalização. Os encontros são abertos ao público e a participação está sujeita à lotação do espaço, que comporta 60 pessoas.

As capacitações do SEBRAE, que focam na gestão empresarial, vêm para auxiliar quem deseja se tornar ou já é um empresário com relação ao planejamento e/ou abertura de sua empresa, trazendo conceitos como: empreendedorismo, planejamento, formalização do Microempreendedor Individual (MEI) ou de Associação, qualidade no atendimento ao cliente e formação de preço de venda.

Quem participar das palestras receberá certificados, um atrativo para quem quer incrementar o currículo ou para estudantes que desejem cumprir horas de atividade extra nas faculdades. Para receber a certificação os participantes deverão informar, na ata de presença do evento, os dados de CPF, CEP, CNPJ (se tiver) e RAZÃO SOCIAL (se tiver).

Residência Capunga – O Ciclo de Palestras ‘Como empreender no espaço público?’ faz parte do programa de ativações Residência Capunga, promovido pelo INCITI, no intuito de descobrir as necessidades, exigências, desejos, problemas ou dificuldades do bairro do Derby, na área que irá receber parte do projeto Parque Capibaribe. A residência teve início no mês de maio e, através de rodas de diálogo e atividades com moradores, comerciantes e trabalhadores do bairro do Derby, seguirá até o mês de outubro. A parceria com o SEBRAE surgiu a partir desses debates entre variadas representações da sociedade local.

Parque Capibaribe – O Parque Capibaribe é fruto de um convênio entre a Prefeitura da Cidade do Recife (PCR), através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade e o INCITI / UFPE.  O Parque Capibaribe é o ponto de partida para que o Recife se torne uma Cidade-Parque em 2037, quando a cidade comemora 500 anos. O conceito Cidade-Parque considera espaços públicos de qualidade que promovam o encontro entre as pessoas, o meio ambiente, reafirmando culturas locais e gerando novas oportunidades de transformações sociais e econômicas. O projeto já está em andamento com obras no trecho chamado “Jardim do Baobá”, por trás da Ponte D’Uchoa, no bairro das Graças.

Confira abaixo a programação completa do Ciclo de Palestras SEBRAE/PE + INCITI/UFPE

27 de agosto, das 11h às 13h
MEI – PASSO A PASSO PARA A FORMALIZAÇÃO
Objetivo: Conheça a legislação do Microempreendedor Individual (MEI), seus direitos e deveres e os passos para a formalização.

10 de setembro, das 10h às 13h
ASSOCIATIVISMO
Trata dos aspectos relevantes que envolvem a gestão do empreendimento coletivo, como consciência das responsabilidades, direitos e deveres das partes e elaboração de um plano de ação básico para a gestão.

10 de setembro, das 14h às 17h
COMO CONQUISTAR E MANTER CLIENTES
Com a apresentação de conceitos e ferramentas, sensibilizar e orientar os participantes para a importância de identificar seus melhores clientes e dedicar a estes um tratamento diferenciado, além de promover ações para atrair novos consumidores.

24 de setembro, das 14h às 17h
MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS
Boas práticas para a higiene na estocagem, manipulação e distribuição de alimentos. Tem o objetivo de reduzir os riscos de contaminação dos alimentos, atuando no desenvolvimento de tecnologia, metodologia, conteúdos, formação e capacidade de técnicos para disseminar e implantar ferramentas de controle de segurança.

29 de outubro, das 14h às 18h
SEI EMPREENDER
Contribuir para que o empreendedor individual possa compreender a importância de praticar atitudes empreendedoras no seu negócio; Reconhecer as atitudes empreendedoras praticadas no seu negócio, de modo a atribuir a si mesmo a responsabilidade pelas decisões tomadas; e Descobrir e aplicar o seu potencial empreendedor, para o fortalecimento do seu negócio.

12 de novembro, das 14h às 18h
SEI PLANEJAR
Compreender a importância do planejamento para que a atividade empreendedora gere resultados satisfatórios quanto às expectativas e metas dos Empreendedores Individuais, conscientizando-os de que o planejamento de ações de forma ordenada e articulada contribui para o aumento das vendas de seus produtos e serviços, com qualidade e preços atrativos, permitindo: o domínio do processo de organização do seu negócio; e a aplicação das ferramentas de planejamento para melhorar o desempenho do empreendimento.

26 de novembro, das 14h às 18h
SEI FORMAR PREÇO
A Oficina “SEI Formar Preço” tem como objetivo possibilitar ao MEI, ter uma visão clara dos efeitos de uma correta formulação do preço de venda, bem como sua influência direta na obtenção do equilíbrio do negócio e posteriormente na geração de lucro.

SERVIÇO:
Ciclo de Palestras SEBRAE/PE + INCITI/UFPE – ‘Como empreender no espaço público?’
Aos sábados, nos dias 27/08, 10/09, 24/09, 29/10, 12/11 e 26/11
Endereço: Rua do Bom Jesus, 191, Bairro do Recife
Informações na página do evento.
Aberto ao público
Lotação: 60 pessoas