All posts tagged “Ativação

comment 0

Ativação: uma estratégia de co-construção do projeto urbano?

Um artigo de Julien Ineichen e Romain Gallart.

ANO
2017

RESUMO
Por cerca de quarenta anos, e especialmente a partir do artigo de Sherry Arnstein (1969), a questão da participação de cidadãos e usuários no desenvolvimento de projetos tornou-se um objeto importante de estudos urbanos. Embora o Brasil tenha sido pioneiro na implementação de abordagens participativas durante os anos 90 e 2000, a experiência do orçamento participativo de Porto Alegre sendo o exemplo mais conhecido, os municípios estão relativamente pouco equipados na coordenação de projetos urbanos.

A cidade de Recife, como muitas metrópoles em todo o mundo, iniciou a reconquista do seu rio, a partir da requalificação das margens do Rio Capibaribe. Este projeto, chamado Parque Capibaribe, tem a distinção de ser um parceria entre a Universidade Federal de Pernambuco e o município do Recife. Assim, a equipe multidisciplinar responsável é composta por profissionais do meio natural e urbano, mas também de pesquisadores. O INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades, laboratório que hospeda a equipe do projeto, aplica o conceito no centro do seu método “Ativação”. Esta noção, relativamente ausente da literatura científica, é usada
por alguns historiadores da arte (LINHARES, 2015) para falar sobre animação de
espaços públicos a partir de práticas artísticas. O artigo aborda a experiência ativação desenvolvida pelo Parque Capibaribe para a área da Capunga, no bairro do Derby, no Recife.

Leia o texto completo (em francês).

comment 0

Vamos a pé para o 11º Café na Calçada?

No próximo domingo (17), o INCITI participará do 11º Café na Calçada para conversar com  os moradores das Graças que queiram tirar dúvidas sobre a implementação do projeto Parque Capibaribe. O encontro serve para aproximar e engajar os cidadãos sobre as diversas ações que envolvem o bairro e a novidade na edição deste mês será a realização do Bonde a pé para o Café.

Read More

comment 0

Parque Capibaribe inspira Semana do Caminhar no Recife

Iniciativa acontece simultaneamente em nove cidades do Brasil e pauta a necessidade de um desenvolvimento urbano mais amigável para os pedestres

A mobilidade a pé é um dos pilares que compõem a construção colaborativa da Nova Agenda Urbana (NAU), documento chancelado pela ONU-Habitat que irá guiar o desenvolvimento sustentável do planeta até 2036. No Recife, o desenvolvimento de uma cidade mais amigável para pedestres e ciclistas vem sendo planejado pelo Parque Capibaribe, projeto realizado através de parceria entre a Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (SDSMA), e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), através do INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades. É a partir desse cenário de futuro que está sendo desenhado na capital pernambucana, que será realizada, a partir de segunda-feira (7), em três bairros da cidade, a série de ativações Percursos Sensitivos. A iniciativa integra a programação nacional da Semana do Caminhar 2017, organizada pelo SampaPé! (SP), e promovida no Recife pelo INCITI, em parceria com o Coletivo Massapê e com apoio da Prefeitura do Recife.

A série de ativações Percursos Sensitivos terá como pano de fundo as premissas do projeto Parque Capibaribe: abraçar, chegar, percorrer, atravessar e ativar. A ideia é lançar um convite para a construção coletiva de uma cidade mais amigável para pedestres e ciclistas. “A proposta é de construir novas diretrizes para a mobilidade ativa, abrir um canal de diálogo e fomentar a cooperação das redes de articulação para a mobilidade”, declara o coordenador de Ativação do INCITI/UFPE, Caio Scheidegger.

A primeira atividade acontece na segunda-feira (7), das 14h às 17h, na Vila Santa Luzia, com as crianças da Escola Creusa Barreto Dornelas Câmara. Na ocasião, os estudantes serão envolvidos em uma imersão, a fim de diagnosticarem suas experiências de deslocamento de casa até a escola. De quarta (9) a sexta-feira (11), uma série de debates serão abertos ao público, em diferentes espaços de influência do Parque Capibaribe, a fim de incitar a reflexão sobre o caminhar na cidade. Na quarta-feira, das 14h às 17h, a roda de diálogos sobre o Bem Viver e o Direito à Cidade será no Jardim do Baobá. Já na quinta-feira (10), das 14h às 17h, a beira do rio, no final da rua das Pernambucanas, abriga o debate sobre gênero e empoderamento feminino na cidade. O tema da mobilidade ativa será discutido na sexta-feira (11), das 14h às 17h, no Econúcleo Jaqueira. Pra encerrar a Semana do Caminhar no Recife, a Vila Santa Luzia recebe uma segunda rodada de atividade colaborativa com as crianças da comunidade, na segunda-feira (14).

Para mais informações sobre as atividades: http://bit.ly/sdocaminhar | ativar@inciti.org.

Ação – A Semana do Caminhar 2017 é um evento que celebra o caminhar e chama atenção para este modo de se deslocar e interagir com a cidade. Organizado pelo SampaPé!, conta com muitos parceiros e acontece entre os dias 7 e 13 de agosto, em 9 cidades brasileiras (São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Manaus, Juazeiro do Norte, São Carlos, Recife e Porto Alegre). Em sua primeira edição, traz o tema: “Caminhar dá liga”. Pelo caminhar, todos os meios de transportes são interconectados e as pessoas se ligam mais com a cidade e com outras pessoas.

SampaPé! é uma organização sem fins lucrativos fundada em 2012 com o objetivo de melhorar a experiência do caminhar na cidade. Nasceu com o objetivo de aproximar o cidadão da sua própria cidade através do deslocamento a pé, pois é a forma mais próxima e humana de interação com a cidade.

INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades é uma rede de pesquisadores transdisciplinar da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) que acredita na capacidade do cidadão em transformar a própria cidade. Propõe investigar a experiência urbana, analisar qualidade do espaço e do comportamento dos habitantes, além de buscar a compreensão dos processos, das pessoas e de suas reflexões.

Parque Capibaribe – O projeto prevê um sistema de parques integrados no Recife que se estenderá por 30 km do percurso do rio Capibaribe. Desenvolvido por meio de um convênio inovador entre a Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Recife (SDSMA), e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por meio do INCITI.

++
Serviço
Percursos Sensitivos | Semana do Caminhar 2017
Informações: http://bit.ly/sdocaminhar

Programação:
Vivência – Caminhada Sensitiva – Para os alunos da Escola
Quando: Segunda-feira, 07 de agosto de 2017
Onde: E.E.R.E.F. Creusa Barreto Dornelas Camara (Rua Cantora Clara Nunes – Vila Santa Luzia, Torre – Recife)
Hora: 14h às 17h
Parceria: INCITI, Coletivo Massapê e E.R.E.E.F. Creusa Barreto Dornelas Camara

Debate – Bem Viver e Direito à Cidade
Quando: Quarta-feira, 09 de agosto de 2017
Onde: Jardim do Baobá (Rua Madre Loyola, 2 – Graças – Recife)
Hora: 14h às 17h
Aberto ao público

Debate – Gênero e empoderamento feminino na cidade: A mulher na construção do espaço público
Quando: Quinta-feira, 10 de agosto de 2017
Onde: Graças, no final da Rua das Pernambucanas, próximo ao Rio Capibaribe.
Hora: 14h às 17h
Aberto ao público

Debate – Mobilidade Ativa
Quando: Sexta-feira, 11 de agosto de 2017
Onde: Jaqueira, Econúcleo do Parque da Jaqueira
Hora: 14h às 17h
Aberto ao público

Vivência – Caminhada Sensitiva – Para os alunos da Escola
Quando: Segunda-feira, 14 de agosto de 2017
Onde: E.E.R. Creusa Barreto Dornelas Camara (Rua Cantora Clara Nunes – Vila Santa Luzia, Torre – Recife)
Hora: 14h-17h
Parceria: INCITI, Coletivo Massapê e E.E.R.E.F. Creusa Barreto Dornelas Camara

comment 0

Uso do Jardim do Baobá é tema de reflexão

Espaços públicos trazem a possibilidade de múltiplas trocas e vivências. E o Jardim do Baobá, marco inicial do Parque Capibaribe, situado no bairro das Graças, não foge à regra. Desde que o espaço começou a ser utilizado, ainda em 2016, muitos têm sido os elogios a respeito do ambiente, que abriu uma nova janela para fruição do rio Capibaribe, em meio à cidade. Mas também alguns conflitos vão surgindo quanto ao uso e manutenção do mesmo.
Read More

comment 0

INCITI/UFPE contrata equipe de Ativação Urbana

Interessados têm até o dia 5 de março para enviar currículo e carta de motivação

O INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades, rede transdisciplinar de investigação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), abre processo seletivo para pesquisadores, profissionais e estudantes de diversas áreas do conhecimento para integrar a equipe de Ativação Urbana. Serão alocadas três bolsas, sendo duas para profissionais com experiência e/ou pós-graduação e uma para estudantes de Arquitetura e Urbanismo.

A equipe de Ativação Urbana desenvolve importante função na Pesquisa e Desenvolvimento de produtos e soluções urbanas do INCITI/UFPE, sendo responsável pelas estratégias de consulta, diálogo e envolvimento dos diversos grupos de interesse com os projetos de transformação dos espaços públicos da cidade. O projeto no qual a equipe irá atuar, Parque Capibaribe, é resultante de um convênio entre a Prefeitura do Recife e a Universidade, que busca conceber soluções urbanas e ambientais sustentáveis, desenvolvendo processos de engajamento da população na transformação da qualidade de vida no Recife.

Para as vagas de profissionais, serão selecionados um coordenador de equipe e um ativador urbano, que devem ter formação e/ou pós-graduação, preferencialmente nas áreas de Meio Ambiente, Arquitetura e Urbanismo e Ciências Sociais. O coordenador da equipe de Ativação deve ter capacidade de planejamento, habilidade para coordenar uma equipe multidisciplinar, além de possuir aptidão para conduzir articulações entre diversos agentes, desde governamentais a empresas privadas, entidades da sociedade civil e usuários da cidade.

Quem assumir a coordenação de ativação urbana deve ter facilidade de comunicação com o público. Foto: Olívia Leite

Já da pessoa que irá ocupar a vaga de ativador urbano, espera-se um perfil com habilidade para trabalhar em grupo e em processos colaborativos, com capacidade de desenvolver ações educativas com usuários da cidade e que tenha disposição para trabalhos de campo em horários flexíveis, tanto para aplicação de enquetes como para mobilização de moradores e grupos de interesse dos territórios.

Para concorrer à bolsa de estágio é necessário estar cursando, preferencialmente, Arquitetura e Urbanismo. Além disso, também serão considerados como critérios de avaliação, o interesse nas questões espaciais, ambientais e sociais da cidade, a curiosidade para o aprendizado, o entusiasmo pelos desafios e pela busca de soluções para problemas da cidade. O estudante deve ainda ter habilidade para trabalhar em grupo e em processos colaborativos, assim como instrução em AutoCad, planilhas e softwares 3D.

Disposição para colocar a mão na massa nas ações é um quesito esperado dos candidatos. Foto: Olívia Leite

O horário de trabalho é de segunda a sexta-feira, das 14h às 20h. A flexibilidade no horário é negociável, no entanto, quem ocupar as vagas deve ter disponibilidade para realizar ações, eventualmente, nos finais de semana, ou em outros turnos, durante a semana. Os interessados têm até o dia 5 de março para se candidatarem por meio do formulário disponível em http://bit.ly/vagasinciti, onde deverão informar dados pessoais, currículo e carta de motivação.

Os currículos serão analisados nos dias 6 e 7 de março. Aqueles que passarem na primeira avaliação serão convidados para entrevistas, a serem realizadas entre os dias 8 e 10 de março, na sede do INCITI, que fica na Rua do Bom Jesus, 191, Bairro do Recife. O anúncio dos selecionados será feito no dia 13 de março, por meio do site, das redes sociais do INCITI e contato através de email. Para mais informações: info@inciti.org.

comment 0

#MeuCantonaCidade tem luz

Na etimologia da palavra, fotografia significa desenhar com a luz. O conceito foi explorado de diversas maneiras na mostra fotográfica #MeuCantoNaCidade. A brincadeira com o jogo de sombra e luz extrapolou as imagens em si, envolvendo o suporte onde as mesmas estão exibidas. A estética criada para a exposição impressionou quem adentrava o salão no térreo do INCITI/UFPE, na noite desta quarta-feira (8), durante o lançamento da mostra.

Antes mesmo das 19h, horário marcado para abrir as portas da exposição, as pessoas já começavam a chegar para conferir as 30 imagens selecionadas através da campanha #MeuCantoNaCidade, que convidou o público a fotografar aquilo que o encanta no espaço urbano. Durante mais de um mês, mais de 400 imagens participaram da chamada, postando no Instagram imagens que revelaram narrativas, afetos e paisagens dos lugares por onde passaram. A exposição, assim como a campanha, é uma realização do INCITI/UFPE, em parceria com o projeto Dajaneladomeuonibus.

Para a exposição, as imagens selecionadas foram montadas em caixas de luz que centralizam a atenção do espectador e iluminam o objeto fotografado, possibilitando ainda que o público interaja com a obra. O projeto expográfico, concebido por Alex Campello e Amanda Florêncio, ambos pesquisadores do INCITI, buscou protagonizar o papel da luz em torno das fotografias, além de respeitar o espaço versátil do grupo de pesquisa da UFPE, que sempre recebe debates, reuniões e eventos. “Procuramos envolver as imagens de uma maneira que permitisse que as pessoas manuseassem as fotografias, uma forma de expressar carinho pela cidade, pelo objeto fotografado, por meio do contato físico. Você traz o objeto para si”, conta Alex.

Vital Carvalho fotografou uma fachada com azulejos portugueses, cenário que está escasseando com a verticalização da cidade.

Morador das Graças, Vital Carvalho, 58 anos, teve duas imagens selecionadas para a exposição e estava contente com o resultado. “Achei ótima essa forma de a gente mostrar o amor que temos pela cidade, de registrar patrimônios que fazem parte da nossa história e o que temos de belo, até em lugares inusitados”, falou. Já Natália Regina, moradora da Macaxeira, 24 anos, teve uma foto integrando a mostra e conversava instigada sobre o sentido coletivo desses olhares sobre a cidade. “O que é meu, não é nosso, é egoísta. O meu canto na cidade na verdade é o nosso canto na cidade, o que juntos cultivamos. Hoje foi muito interessante perceber essa energia que estamos colocando pra lutar por um futuro melhor pra todos”, disse.

A diretora do INCITI, Circe Monteiro, falou sobre a motivação para a realização da iniciativa. “Temos esse desafio e oportunidade de coordenarmos um projeto de transformação da cidade, que é o Parque Capibaribe. Você não muda a cidade com um projeto se você não mudar o olhar das pessoas para a cidade. Então essa campanha mostrou pra gente a água, o rio, o mar, são elementos que estão no coração das pessoas, que fazem parte da vida da cidade. Nossa esperança é que cada vez mais os espaços públicos que estamos construindo possam criar outros cantos na cidade, onde a gente possa encontrar, beleza, descanso e satisfação”, considerou, satisfeita, a gestora. Para a designer Bela Faria, responsável pelo Dajaneladomeuonibus, o projeto #MeuCantoNaCidade foi muito bem sucedido. “As imagens são incríveis. A gente consegue ver essa afetividade que as pessoas têm com cada canto, o que é especial para si”, falou.

Além de conferirem as fotografias selecionadas, quem visitou a abertura da exposição assistiu em primeira mão o novo vídeo do Parque Capibaribe, que mostra o processo de participação social que tem sido estabelecido na implementação do projeto.

Mostra também teve lançamento do novo vídeo do Parque Capibaribe.

A exposição #MeuCantoNaCidade fica aberta para visitação de segunda a sexta-feira, das 14h30 às 20h, até o dia 23 de fevereiro, quando tem uma pausa para o carnaval. As portas serão abertas ao público novamente a partir do dia 2 de março e seguem até o dia 10. A entrada é franca. Para mais informações: (81) 3037-6689.

comment 0

Capunga ganha mobiliário, sinalização e iluminação para ativar margens do Rio Capibaribe

Muita força de vontade, criatividade e colaboração são os ingredientes para a transformação de área nas margens do Capibaribe, no bairro do Derby. Durante o Workshop Internacional de Prototipagem Urbana, realizado desde o dia 10 de outubro, estão sendo criados protótipos de iluminação, sinalização e mobiliário urbano. O objetivo é transformar o território para que possa ser um ambiente de convivência, lazer, sensibilização ambiental e contemplação da paisagem. A iniciativa é promovida pela UNINASSAU e pelo INCITI/UFPE, com apoio da Prefeitura do Recife, Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Pernambuco (CAU/PE), Consulado Geral de França em Recife, Aliança Francesa e o Coletivo dos Vendedores de comida sobre rodas da Capunga. Confira abaixo o que está sendo criado e você poderá conhecer de perto e experimentar nesta sexta-feira (21/10), a partir das 18h, e sábado (22/10), das 9h às 22h, durante a Ativação Capunga, uma celebração pela transformação do espaço público. O acesso ao local é feito pela Rua Doutor Osvaldo Lima, Derby – Recife (PE). Convide a família e os amigos pelo evento no facebook.

Estão envolvidos no workshop cerca de duzentas pessoas entre participantes aprendizes, comerciantes, facilitadores, pesquisadores e equipes do INCITI e UNINASSAU, que utilizaram infraestrutura e maquinário dos parceiros FabLab, O Norte – Oficina de Criação e L.O.U.Co/ Porto Digital. O workshop tem sido realizado com a orientação de experientes urbanistas, designers e coletivos do Brasil e estrangeiros: Da Sein (França), Dominik Vögele (Suíça), Piseagrama e Micropolis (Belo Horizonte), A Cidade Precisa de Você (São Paulo), Cajueiro (João Pessoa), L.O.U.Co/Porto Digital, AtelierVivo, Diego Bís, FabLab e O Norte – Oficina de Criação (Recife), Coletivo Madeira (Olinda).

Confira o que o que foi construído:
Bancos com jardineiras: Bancos de pallets com jardineiras integradas feitas com cubas de inox para pias. São posicionadas na Rua Dr. Osvaldo Lima que dá acesso à margem do rio.
Beira de Sabores: Uma praça de alimentação com bancos composta por várias formas de mobiliário urbano feito de palets e de madeira pinus. A infraestrutura de sombra e a iluminação foi integrada com tecidos e ligações entre os mobiliários. A Beira de Sabores conta com foodtrucks, trailers e vendedores ambulantes de alimentos, que antes ocupavam a Rua Dr. Osvaldo Lima.
Boca de Jacaré: Um barracão de obra já existente no local foi transformado, paredes foram retiradas, foi instalada uma pérgola e feita uma pintura. O local terá uso versátil podendo servir de espaço para shows e pequenas apresentações artísticas ou apenas para encontros e bate-papo nas margens do rio. Em frente, uma arquibancada de pedra foi construída na beira do rio, possibilitando que as pessoas possam sentar próximas ao mangue e contemplar a paisagem.
Baranguejo: Um balcão de bar foi construído para permitir aos vendedores ambulantes se instalar no ambiente com mais comodidade. O mobiliário foi feito com tronco de eucaliptus e placas de madeira pinus. Os comerciantes de bebidas que antes ficavam na Praça João Pereira Borges se deslocam para área em frente ao rio. Gambiarras de luzes foram instaladas no local.
Caminho da Capivara: área na margem do rio, frequentada por famílias de capivaras, ganhou esculturas elevadas com estruturas de ferro e madeira, que dão suporte a iluminação. Estruturas de concreto foram colocadas no chão evitando o estacionamento de carros.

Dragão de 2 Cabeças ou Monstrinho: Brinquedo para as crianças construído com troncos de eucaliptos e tubos de concreto.

Refúgio da Capunga: ambiente para brincadeiras de crianças e bancos com pneus de carros que possibilitam descanso e contemplação do rio.

Faro: É a entrada do Parque. Trecho da Rua Guilherme Pinto, em frente ao Bloco C da Uninassau e à Praça João Pereira Borges, foi interditada para a passagem de carros. O asfalto foi pintado transformando em mini-campo de futebol e área para jogos e brincadeiras.
comment 0

INCITI abre chamada para ocupação colaborativa das margens do Capibaribe

A UNINASSAU e o INCITI/UFPE convidam para a “Ativação Capunga”, ocupação que celebrará o encerramento do Workshop Internacional de Prototipagem Urbana (WIPU). O encontro colaborativo irá acontecer nesta sexta-feira (22/10), das 19h às 22h, e sábado (23/10), das 9h às 22h. O acesso é feito pela Rua Doutor Osvaldo Lima, Derby – Recife (PE).

A autonomia é sua! Ative as margens do rio Capibaribe com alguma atividade favorita preenchendo este formulário. O espaço também estará disponível pra quem quiser apenas experimentar os mobiliários construídos nas duas semanas de workshop.

Vivencie o Recife como Cidade-Parque!

Outras informações: ativacaocapunga@gmail.com

++

O Workshop Internacional de Prototipagem Urbana integra as ações do projeto Parque Capibaribe, desenvolvido pelo INCITI/UFPE, por meio de parceria com a Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife. Esta iniciativa objetiva a recuperação ambiental dos 30 km de margens do Rio Capibaribe, associada a um plano de urbanização e melhoria da qualidade dos espaços públicos existentes, além da implantação de novos ambientes. O projeto se articula em função de cinco estratégias de intervenções que se traduzem na necessidade de chegar, percorrer, atravessar, abraçar e ativar a ocupação consciente nas margens do Rio Capibaribe.

Serviço:

Ativação Capunga
Quando: 22 de outubro (19h-22h) e 23 de outubro (9h-22h)
Onde: Rua Doutor Osvaldo Lima, Derby – Recife (PE) – Edf. garagem da UNINASSAU
Quanto: O espaço é seu e a entrada é franca!

comment 0

Divulgada a relação dos selecionados para a segunda semana do WIPU

O INCITI/UFPE e a UNINASSAU divulgam a relação dos selecionados para a segunda semana de Workshop Internacional de Prototipagem Urbana, que vai acontecer de 17 a 21 de outubro, no Derby. Assim como na primeira semana de atividades, o workshop seguirá com as modalidades de Sinalização, Iluminação e Mobiliário Urbano.

INICIATIVA – As atividades são promovidas pela UNINASSAU e pelo INCITI/UFPE, com apoio da Prefeitura do Recife, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-PE), Consulado da França e Aliança Francesa e parcerias do FabLab e O Norte – Oficina de Criação. O workshop acontecerá com turmas em dois períodos de 10 a 14 e de 17 a 21 de outubro, ao ar livre, no bairro do Derby. Durante os laboratórios, serão compartilhados conhecimentos sobre arquitetura e urbanismo, artes visuais, iluminação, culinária, design, marcenaria, objeto urbano conectado e sinalização para criação colaborativa de protótipos. Todos os dias são finalizados por uma sessão de reflexão de aprendizagem.

Para mais informações: ativacaocapunga@gmail.com

Confira abaixo a lista dos selecionados para a primeira semana de atividades:

Iluminação:

Cyntia Saraiva

Clara Angélica dos Santos

Inês Domingues Maia e Silva

Karoline Lima do Nascimento

Renata Assunção Neves

Rafael Mazza

Rayane Alves de Lima

Raissa Gomes de Sales

Beatriz Didier

Barbara Rodrigues de moura

Tamara silva de paula

Mário César Rodrigues

Sabrina de Oliveira

Bruna Iracema Machado de Lima

Eduardo Jorge Tenório Cavalcante Filho

Sinalização

Pedro Ernesto Chaves Barbosa

Mariana Valcacio Araújo Pereira

Maria Carolina Arruda

Adrianne Gabriele Silva Aroeira

Larissa Fonseca da Cunha

Tássia Camila Cordeiro de Barros Duarte

Hugo Chaves Jucá

Beatriz de Araújo Lima

Jeronymo Virgínia Carrazzone

Mobiliário Urbano

Gabriela Ozório de Andrade

Isabela Barboza Alves e Silva

Francielly de Lima Mélo

Renata Neves

David Silva de Vasconcelos

Jônatas Souza Medeiros da Silva

Letícia Rocha de Santana

José Anderson Ferreira de Souza

Elzilane Carvalho

Onildo Cruz e Silva Filho

Patrícia Pedrosa Alves Braga

Gabriel Batista Tourneur

Raianne Guedes Jovem

Elizabeth Almeida dos Santos

José Ricardo Heliodoro do Nascimento

Carolina Drahomiro Gomes

Isabela Duarte Dutra

Raiane Ayla Guimarães Silva

Silvia Bloise Gonçalves Mendonça

Liliane Caroline Pedrosa Barros

Bruna Ribeiro Corrêa

Marina Serrano Barbosa Mergulhão

Maria Antonia Saldanha Pessoa de Queiroz

Arnaldo Alves Lins Júnior

Hugo Lapenda

Alice Lancellotti

Ana Júlia Ribeiro de Macedo

Elzilane Carvalho

comment 0

Jardim do Baobá recebe atividades neste domingo (11/09)

Evento colaborativo “Domingo no Baobá” convida população a vivenciar o Parque Capibaribe, com piquenique, atividades artísticas, esportivas e de lazer

Uma árvore centenária da espécie Baobá é o marco inicial do Parque Capibaribe. Para incentivar as pessoas a conhecer o espaço público será realizada a segunda edição do encontro colaborativo “Domingo no Baobá” neste domingo (11/09), das 9h às 17h. Assim como na edição anterior, que aconteceu em abril deste ano e mobilizou um grande público, o convite é para que as pessoas vivenciem o Jardim do Baobá, localizado nas margens do rio Capibaribe, no bairro das Graças. É uma oportunidade de sentir o prazer de estar em contato com a natureza e ocupar o espaço com piqueniques, brincadeiras para crianças, atividades artísticas e de lazer, yoga, meditação, pilates, práticas esportivas, entre outras. O Jardim do Baobá é o primeiro trecho do Parque Capibaribe, que se estenderá por 30 km até 2037. O espaço público teve suas obras iniciadas em maio deste ano e está em fase de conclusão. O acesso ao local pode ser feito pelas ruas Madre Loyola e Antônio Celso Uchôa Cavalcanti, na altura da Estação Ponte D’Uchôa.

A iniciativa do encontro colaborativo “Domingo no Baobá” é do INCITI, grupo de Pesquisa e Inovação para as Cidades, ligado à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que vem promovendo na cidade um programa de ativações das margens do rio Capibaribe com a mobilização de pessoas, grupos, artistas, organizações não-governamentais para que realizem ações diversas. Os que quiserem propor uma atividade coletiva para a programação, precisam preencher formulário online neste link. Para partilhar as experiências, as pessoas são estimuladas a postar nas redes sociais com hashtag #JardimdoBaoba, #DomingoNoBaoba e #ParqueCapibaribe.

O projeto Parque Capibaribe proporciona a recuperação das condições ambientais naturais ao longo do rio, melhoria que já pode ser observada no Jardim do Baobá com a aproximação de capivaras, saguis, lontras e outros animais ocupando as margens do rio, neste novo refúgio ambiental. O baobá das Graças é tombado como Patrimônio do Recife desde 1988, tem 15 metros de altura, copa com 10 metros de diâmetro e tronco de cinco metros de diâmetro. O solo natural ao redor do baobá foi preservado, reduzindo a área pavimentada no local. A área total do Jardim do Baobá é de 2.200,00m², sendo 700,00m² com gramado, além de passeios e ciclovia.

Para dialogar com a grandiosidade da árvore e promover a interação entre as pessoas, três balanços duplos e uma mesa comunitária foram instalados no local. A mesa, com 10 metros de comprimento, comporta aproximadamente 30 pessoas e estimula o uso compartilhado para piqueniques e jogos de tabuleiro, por exemplo. O espaço ainda conta bancos para aproximadamente 100 pessoas e três balanços duplos para pessoas de todas as idades. Os balanços, com seis metros de altura, tem a intenção de unir pessoas, criar e fortalecer vínculos, pois comportam duas pessoas ao mesmo tempo. Assim, pais e filhos, amigos, namorados podem se divertir juntos. Um deck flutuante também é uma novidade da área, que possibilita a atração de pequenas embarcações. Conheça o projeto do Jardim do Baobá neste link http://goo.gl/Px41rW.

O Jardim do Baobá ainda terá plantio de árvores e receberá iluminação especial, pavimento, lixeiras, balizadores para área de pedestres, placas de sinalização e informativas sobre a fauna e a flora local, câmeras de segurança.

PARQUE CAPIBARIBE – O “Jardim do Baobá” é parte de um projeto maior do Parque Capibaribe, desenvolvido por meio de um convênio entre a Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, e o INCITI. O projeto consiste em implantar um sistema de mobilidade não motorizada com passeios e ciclovias, além de revelar paisagens do Rio Capibaribe com áreas de estar, passarelas e píeres para pequenas embarcações. O Parque Capibaribe propõe também o plantio de árvores e o aumento do solo permeável, visando preparar a cidade para enfrentar os efeitos de mudanças climáticas. O Parque, que se estenderá por todo o percurso do Rio Capibaribe, irá articular espaços públicos existentes em uma área de influência de 42 bairros e promover transformações para que o Recife se torne uma Cidade-Parque capaz de oferecer novas oportunidades e maior qualidade de vida a seus habitantes.

SERVIÇO
Quando: Neste domingo, 11 de setembro, a partir das 9h
Onde: No Jardim do Baobá, atrás da Estação Ponte D’Uchoa e do restaurante Papa-Capim. Indo pela Avenida Rui Barbosa, entrar à direita na rua Madre Loyola ou na rua Antônio Celso Uchôa Cavalcanti.
Quanto: Entrada franca, claro!
Outras informações: https://www.facebook.com/events/1644108445919323/