CIDADE-PARQUE

Ogrande desafio para criamos uma visão de futuro para a cidade é chegarmos a uma forma de consenso sobre a cidade que precisamos. Em que sentido a cidade sonhada por uma moradora de palafitas difere da cidade sonhada por um morador da beira mar? Como pode ser diferente deslocar-se ao trabalho, passear com as crianças no fim de semana, utilizar o serviço de saúde, circular por espaços públicos ou mesmo apreciar a paisagem urbana? Precisamos conceber mudanças e propor projetos, políticas e ações de forma a contribuir para a melhoria da qualidade de vida de todos os habitantes.

Os processos históricos, as conquistas e as cicatrizes da cidade evidenciam os desafios a serem enfrentados ao se construir uma vida melhor. Mas é também fundamental ouvir o que dizem os moradores, aqueles que vivenciam o que podemos chamar de diferentes cidades conforme os serviços, os tipos de ocupação e os espaços públicos disponíveis. Portanto, mais complexo do que analisar as singularidades de uma cidade, é conhecer as mais diversas experiências em seus vários lugares.

Desse modo, entende-se que a cidade que imaginamos está muito baseada na cidade que experimentamos, de múltiplas formas. Um projeto transformador da cidade não se sustenta sem antes ouvir as pessoas, porque precisa do apoio delas para sua implementação. Durante o processo de concepção do Parque Capibaribe, estabeleceram-se canais de diálogos para se ouvirem as diferentes necessidades e desejos que cada realidade desperta, através de conversas com associações de moradores, idosos, mulheres, jovens e crianças, moradores de comunidades ribeirinhas – marisqueiros, barqueiros, pescadores -, vendedores ambulantes e gente que vive nas regiões diretamente impactadas pelas transformações do projeto.

Recife Cidade Parque é uma invenção dos recifenses, uma visão de futuro que carrega em si os elementos necessários para se promover uma reestruturação da cidade e da região nas próximas duas décadas. É apostar em uma cidade verde, que promoverá a reconexão com a natureza, através da gradativa recuperação das águas e matas ciliares. É conceber a cidade como um lugar de encontro e oportunidades, pela criação de espaços abertos, coletivos, inclusivos. É pensar uma cidade que abraça processos sustentáveis para o enfrentamento dos desafios de um planeta em transformação, com efeitos tanto climáticos, quanto econômicos.

Recife Cidade Parque deve oferecer oportunidades para que as futuras gerações desfrutem de uma vida mais saudável, próspera e feliz. Pois não é somente do sonho, mas das ações de homens, mulheres, crianças, idosos, que se reinventará essa cidade. Para uma verdadeira reinvenção, é preciso que o sonho seja compartilhado e esteja presente em todas as ações cotidianas de transformação.