Monthly archives of “janeiro 2019

Ribe do Capibaribe convida crianças e jovens para aprender sobre o ambiente natural do Recife

História em quadrinhos e ferramenta de educação ambiental desenvolvida como parte do projeto Parque Capibaribe, o Ribe será lançado neste sábado (02), no Jardim do Baobá

Uma oportunidade única de vivenciar o rio Capibaribe, ao mesmo tempo em que se brinca e aprende sobre o rio e os animais que nele vivem. Assim será o próximo sábado (02), no Jardim do Baobá, quando será lançado o Ribe do Capibaribe, publicação com histórias em quadrinhos e atividades, tendo como personagem principal uma simpática capivara, o Ribe, que junto com seus amigos, que vivem no principal curso d’água do Recife, se aventuram pela cidade e aprendem sobre os cuidados com a natureza. O projeto partiu da ideia de criar uma ferramenta de educação ambiental, lúdica, que ensinasse crianças e jovens sobre o rio, sua flora e fauna.

Continue Lendo

“Provocações Urbanas” debate a ocupação do espaço público pela juventude

Episódios de tensões em parques da cidade após apresentações de passinho incentivaram a provocação deste mês

“Como conviver sem reprimir? Cultura de rua, juventude e direitos” é o tema da próxima edição do Provocações Urbanas, projeto de rodas de debate promovido pelo INCITI/UFPE, grupo de pesquisa que desenvolve o Parque Capibaribe. O evento, que é aberto ao público, irá acontecer no dia 31 de janeiro, às 19h, na sede da instituição (Rua do Bom Jesus, 191, Bairro do Recife). O foco do encontro é discutir a relação da juventude com o espaço público a partir das experiências de ocupações artísticas nas áreas urbanas do Recife.

O debate tem como enfoque principal refletir sobre a convivência no espaço público da cidade a partir da ideia de respeito à diversidade de usuários que o acessam. Entre os fatores que motivaram a realização da roda de conversa estão os recentes episódios de tensões gerados pela presença de grupos de passinho em áreas públicas do Recife, além de outras apropriações por parte de movimentos culturais protagonizados por jovens, que fazem da rua palco para eventos como recital de poesia e batalhas.

Para impulsionar o debate, foram convidados: Raquel Meneses, arquiteta e urbanista pesquisadora do INCITI; Murilo Cavalcanti, secretário de Segurança Urbana do Recife e especialista em políticas públicas de prevenção à violência urbana (responsável pela concepção e modelo de gestão do Centro Comunitário da Paz – COMPAZ); Juliane Lima, advogada e mestranda em Desenvolvimento Urbano pela UFPE, onde desenvolve a pesquisa “Racismo ambiental e o direito ao lazer no espaço público: Um estudo sobre o Parque Santana, pelo Laboratório da Paisagem”; Maria Helena e Adelaide Santos, articuladoras do Recital Boca no Trombone, projeto de ocupação artística com música e poesia em Água Fria; e o Delegado Especial da Polícia Civil de Pernambuco Cláudio Borba Filho, gerente-geral de Articulação e Integração Institucional e Comunitária da Secretaria de Defesa Social do Estado – unidade responsável pela formação e capacitação dos policiais de Pernambuco. A mediação é da jornalista, pesquisadora e produtora social Lenne Ferreira.

O encontro terá transmissão ao vivo e também oferece momentos de interação com a plateia por meio de microfone aberto a partir de uma organização prévia de falas. A ideia é que o encontro represente um momento de reflexão coletiva por meio do diálogo e escuta ativa. O Provocações Urbanas é uma iniciativa do INCITI, com programação aberta ao público, que tem por finalidade aproximar a sociedade civil de temas relacionados com a vida nas cidades.

SERVIÇO
“Provocações Urbanas: Como conviver sem reprimir? Cultura de rua, juventude e direitos”
Quando: (31) de janeiro de 2019
Hora: 19h
Onde: INCITI/UFPE – Rua do Bom Jesus, 191, Bairro do Recife
Acesso gratuito

Debatedores:
Murilo Cavalcanti – Secretário de Segurança Urbana do Recife e especialista em políticas públicas de prevenção à violência urbana (responsável pela concepção e modelo de gestão do Centro Comunitário da Paz – COMPAZ);

Raquel Meneses – Pesquisadora, arquiteta e urbanista da Universidade Federal de Pernambuco. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo. Atuando principalmente nos seguintes temas: Espaço público, Vitalidade urbana, Lazer urbano.

Juliane Lima – Advogada e mestranda em Desenvolvimento Urbano pela UFPE, onde desenvolve a pesquisa “Racismo ambiental e o direito ao lazer no espaço público: Um estudo sobre o Parque Santana, pelo Laboratório da Paisagem”. Preside a Comissão de Defesa da Igualdade Racial e Proteção aos Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais – OAB-PE e Coordena o Núcleo de Direitos Humanos da Escola Superior de Advocacia – ESA-PE.

Maria Helena e Adelaide Santos – Articuladoras do Recital Boca no Trombone, movimento cultural que promove rodas de poesia e batalhas de conhecimento no bairro de Água Fria, Zona Norte do Recife.

Projetos possibilitam maior articulação pela mobilidade sustentável

Por Maíra Brandão

Fortalecer redes para contribuir no desenvolvimento das pautas da mobilidade urbana sustentável tem sido uma das estratégias do INCITI na busca pelo desenvolvimento de cidades inclusivas, sustentáveis e felizes, desde a sua origem. Em 2019, a articulação junto à sociedade civil se tornará ainda mais forte, graças a dois projetos aprovados pelo grupo junto ao Greenpeace e ao Fundo Socioambiental Casa.

O Greenpeace, através do edital Sinal Verde Para Mobilidade, está fomentando o projeto Bora Andando. A proposta dessa parceria contempla a realização de diagnósticos e pesquisas colaborativas, que poderão tornar-se protótipos de soluções voltadas para a melhoria da mobilidade das pessoas que se deslocam a pé. Além do INCITI, outros cinco grupos da Região Metropolitana do Recife (RMR) integram a iniciativa do Greenpeace.

A ideia é que o projeto estimule a compreensão do caminhar como um meio de deslocamento mais saudável, lúdico e confortável, alcançando pessoas que já utilizam esse modo de se relacionar com a cidade, e também apresentando-o a quem que faz percursos curtos de transporte coletivo. Futuramente, pretende-se expandir a ação para usuários de carro, estimulando-os a percorrerem distâncias mais curtas a pé, desafogando as vias e impactando positivamente em sua qualidade de vida.

Já o Fundo Socioambiental, por meio do edital Casa Cidades, está apoiando a articulação com a sociedade civil a partir das Provocações Urbanas, debates que buscam fomentar diálogos sobre temas relativos ao desenvolvimento de cidades sustentáveis. O Fundo Socioambiental Casa apoia através deste programa, outras 31 organizações da RMR.

Por meio desta iniciativa, o INCITI pretende atuar junto às organizações da sociedade civil para potencializar descobertas colaborativas e soluções criativas para a mobilidade urbana, bem como alcançar uma maior incidência na transformação de ações e campanhas em políticas públicas e mudanças concretas para melhoria da qualidade de vida da população.

Como parte desses dois projetos, o INCITI já promoveu no Recife o Dia Mundial Sem Carro, em parceria com 14 organizações da Rede de Articulação pela Mobilidade (RAMO). Ao longo do primeiro semestre de 2019, mais quatro Provocações Urbanas serão desenvolvidas. Já pelo Bora Andando, está em andamento o levantamento das pesquisas já desenvolvidas na área de mobilidade urbana, a partir do qual será elaborado um diagnóstico que apresente um panorama dos dados coletados.

A equipe responsável por esses projetos é atualmente composta pelos pesquisadores Caio Scheidegger, Natan Nigro, Nathália Machado e Pedro Rosa.

INCITI – Desde a sua origem, em meados de 2014, o INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades atua na temática de mobilidade urbana sustentável através do Parque Capibaribe e outras ações. Uma das estratégias para conseguir avançar nessa área tem sido a ampla articulação de parceiros. Se em uma perspectiva, tornou-se parceiro da ONU-Habitat – a agência das Nações Unidas para o desenvolvimento das cidades – e da WWF-Brasil, entre outros, por outra também esteve ativo no processo de construção do Laboratório de Ativismo e Ação Política para Mobilidade (Labmob) e da Conferência Livre de Mobilidade. Esta última apresentou-se como terreno fértil para o surgimento da Rede de Articulação pela Mobilidade (RAMO), com grupos de atuação nacional e local.

Planejamento busca potencializar projetos pela mobilidade sustentável

O INCITI tem recebido apoio para o planejamento e gestão dos projetos Provocações Urbanas, desenvolvido em parceria com o Fundo Socioambiental Casa, e Bora Andando, realizado com apoio do Greenpeace. A ideia é potencializar o trabalho voltado para fomentar novas colaborações com entidades entusiastas da mobilidade urbana sustentável.

Como parte deste trabalho, entre na semana de 14 a 21 de dezembro de 2018, recebemos a diretora do Labhacker, Evelyn Gomes, que nos ajudou no planejamento para execução dos dois projetos de forma conjunta e para potencializar as conexões possíveis e resultados. Diversos pesquisadores do INCITI colaboraram durante esses dias, permeando de olhares e sonhos os novos caminhos que se abrem com essas oportunidades de transformação da mobilidade urbana.

Como resultado dos encontros, elaboramos uma agenda integrada que possibilite uma maior conexão com outros grupos, por meio da realização de encontros, seminários, pesquisas, diagnósticos colaborativos, campanhas e ações. Todos esses processos serão construídos com grupos parceiros e a população da Região Metropolitana do Recife.

Durante o primeiro semestre será mapeada a rede de atores que atua na pauta da mobilidade urbana sustentável na região. Em paralelo, está sendo realizado o levantamento de pesquisas e metodologias participativas já realizadas sobre o assunto, a fim de elaborar um diagnóstico e um plano de comunicação para o desenvolvimento de uma campanha. Posteriormente, será pactuada a agenda compartilhada com outras entidades e parceiros, com visitas in loco aos territórios para entrevistas e ações.