comentários 0

Jardim do Baobá volta às obras nesta segunda-feira (20)

Marco inicial do projeto Parque Capibaribe, desde abril de 2016 o Jardim do Baobá está aberto ao público para uma fase experimental, que teve como objetivo avaliar os usos do espaço, no intuito de fazer ajustes e correções que correspondam às necessidades e aos anseios dos diversos usuários.

Depois de um período de sucesso, em que moradores do entorno e visitantes adotaram o espaço para atividades de lazer diversas, nesta segunda-feira, 20 de março de 2017, o Jardim do Baobá será interditado por 40 dias para receber melhorias e poderá, então, ser inaugurado de maneira definitiva. As obras são financiadas com verba de mitigação do Real Hospital Português e estão sob os cuidados da ABTEC Engenharia.

O Jardim do Baobá, localizado entre as ruas Madre Loyola e Antônio Celso Uchôa Cavalcanti, na altura da Estação Ponte D’Uchôa, no bairro das Graças, tem uma área de 3.800 m². Hoje conta com três balanços de seis metros de altura que podem abrigar duas pessoas simultaneamente (adultos e crianças), bancos de madeira para aproximadamente 100 pessoas, uma mesa de 10 metros de comprimento para uso compartilhado, terraços gramados para diversos usos e também um pequeno píer flutuante aberto para visitação e que possibilita a atracação de pequenas embarcações.

Nesta nova fase das obras, que antecede a inauguração definitiva do espaço, serão realizadas as seguintes ações: conclusão do piso de concreto intertravado, recuperação do piso que foi danificado nas duas ruas de acesso ao Jardim, implementação de postes de luz com baixo impacto ambiental, recomposição da vegetação nativa da mata atlântica nordestina, recuperação das tampas de drenagem das ruas de acesso e instalação de poço.

Parque Capibaribe – O projeto prevê um sistema de parques integrados que se estenderá por 30 km (correspondente à extensão das duas margens do rio Capibaribe na cidade do Recife) e irá conectar espaços e efetivar, para pedestres e ciclistas, uma forma mais fácil e segura de se deslocar pela cidade. É desenvolvido por meio de um convênio inovador entre a Prefeitura da Cidade do Recife, através da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Recife e o INCITI, rede de pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Leave a Reply