comment 0

#MeuCantonaCidade tem luz

Na etimologia da palavra, fotografia significa desenhar com a luz. O conceito foi explorado de diversas maneiras na mostra fotográfica #MeuCantoNaCidade. A brincadeira com o jogo de sombra e luz extrapolou as imagens em si, envolvendo o suporte onde as mesmas estão exibidas. A estética criada para a exposição impressionou quem adentrava o salão no térreo do INCITI/UFPE, na noite desta quarta-feira (8), durante o lançamento da mostra.

Antes mesmo das 19h, horário marcado para abrir as portas da exposição, as pessoas já começavam a chegar para conferir as 30 imagens selecionadas através da campanha #MeuCantoNaCidade, que convidou o público a fotografar aquilo que o encanta no espaço urbano. Durante mais de um mês, mais de 400 imagens participaram da chamada, postando no Instagram imagens que revelaram narrativas, afetos e paisagens dos lugares por onde passaram. A exposição, assim como a campanha, é uma realização do INCITI/UFPE, em parceria com o projeto Dajaneladomeuonibus.

Para a exposição, as imagens selecionadas foram montadas em caixas de luz que centralizam a atenção do espectador e iluminam o objeto fotografado, possibilitando ainda que o público interaja com a obra. O projeto expográfico, concebido por Alex Campello e Amanda Florêncio, ambos pesquisadores do INCITI, buscou protagonizar o papel da luz em torno das fotografias, além de respeitar o espaço versátil do grupo de pesquisa da UFPE, que sempre recebe debates, reuniões e eventos. “Procuramos envolver as imagens de uma maneira que permitisse que as pessoas manuseassem as fotografias, uma forma de expressar carinho pela cidade, pelo objeto fotografado, por meio do contato físico. Você traz o objeto para si”, conta Alex.

Vital Carvalho fotografou uma fachada com azulejos portugueses, cenário que está escasseando com a verticalização da cidade.

Morador das Graças, Vital Carvalho, 58 anos, teve duas imagens selecionadas para a exposição e estava contente com o resultado. “Achei ótima essa forma de a gente mostrar o amor que temos pela cidade, de registrar patrimônios que fazem parte da nossa história e o que temos de belo, até em lugares inusitados”, falou. Já Natália Regina, moradora da Macaxeira, 24 anos, teve uma foto integrando a mostra e conversava instigada sobre o sentido coletivo desses olhares sobre a cidade. “O que é meu, não é nosso, é egoísta. O meu canto na cidade na verdade é o nosso canto na cidade, o que juntos cultivamos. Hoje foi muito interessante perceber essa energia que estamos colocando pra lutar por um futuro melhor pra todos”, disse.

A diretora do INCITI, Circe Monteiro, falou sobre a motivação para a realização da iniciativa. “Temos esse desafio e oportunidade de coordenarmos um projeto de transformação da cidade, que é o Parque Capibaribe. Você não muda a cidade com um projeto se você não mudar o olhar das pessoas para a cidade. Então essa campanha mostrou pra gente a água, o rio, o mar, são elementos que estão no coração das pessoas, que fazem parte da vida da cidade. Nossa esperança é que cada vez mais os espaços públicos que estamos construindo possam criar outros cantos na cidade, onde a gente possa encontrar, beleza, descanso e satisfação”, considerou, satisfeita, a gestora. Para a designer Bela Faria, responsável pelo Dajaneladomeuonibus, o projeto #MeuCantoNaCidade foi muito bem sucedido. “As imagens são incríveis. A gente consegue ver essa afetividade que as pessoas têm com cada canto, o que é especial para si”, falou.

Além de conferirem as fotografias selecionadas, quem visitou a abertura da exposição assistiu em primeira mão o novo vídeo do Parque Capibaribe, que mostra o processo de participação social que tem sido estabelecido na implementação do projeto.

Mostra também teve lançamento do novo vídeo do Parque Capibaribe.

A exposição #MeuCantoNaCidade fica aberta para visitação de segunda a sexta-feira, das 14h30 às 20h, até o dia 23 de fevereiro, quando tem uma pausa para o carnaval. As portas serão abertas ao público novamente a partir do dia 2 de março e seguem até o dia 10. A entrada é franca. Para mais informações: (81) 3037-6689.

Leave a Reply