Monthly archives of “outubro 2016

comment 0

Rios e redes: uma realidade que não é só do Recife

Num domingo dedicado ao lazer em Quito, no Equador, Ismael e Juan, 10 e 12 anos, sentaram distraídos sob a sombra do guarda-sol, nas cadeiras de praia coloridas dispostas próximas ao laguinho do Parque La Alameda. Os meninos percorrem, todos os domingos, um trajeto de uma hora até o sítio, onde desfrutam do tempo livre e nada sabiam sobre a atividade realizada pelo INCITI/UFPE naquele local. Cheguei junto pra falar que estávamos promovendo uma praia no intuito de chamar atenção para o cuidado com os rios urbanos e após uma breve conversa perguntei sobre o Machángara, principal curso d’água de Quito. “Es muy puerca”, foi a resposta imediata, assimilando o rio ao mamífero que carrega consigo a fama de sujismundo. A poluição do principal rio da cidade não os permite aproveitar a água, mas depois de alguma confabulação a mais sobre o futuro, eles disseram que gostariam de nadar nesse importante curso d’água, se ele fosse limpo.

 

Um papo com Ismael e Juan

A gente quer nadar no Capibaribe e parece que muitos também desejam usufruir de suas águas fluviais. A contaminação do rio por dejetos domésticos e industriais não é uma exclusividade da realidade recifense, mas a consciência para a preservação e a participação popular são ferramentas eficientes para a transformação das nossas cidades e das quais todos podem se beneficiar. Foi com isso em mente que fizemos esse circuito equatoriano apresentando a metodologia de ativação dos espaços públicos que tem sido utilizada no projeto Parque Capibaribe, no Recife, em parceria com as Praias do Capibaribe.

Entre os dias 15 e 20 de outubro o INCITI/UFPE – representado pelos diretores Circe Gama Monteiro e Roberto Montezuma, e pelos pesquisadores Amanda Florêncio, André Moraes de Almeida e Maíra Brandão – participou da Habitat III – Conferência das Nações Unidas sobre Habitação e Desenvolvimento Sustentável, que reuniu cerca de 30 mil pessoas na capital do Equador, no intuito de promover encontros, debates e incentivar o comprometimento destes milhares de agentes na implementação da Nova Agenda Urbana, documento elaborado ao longo dos últimos dois anos, no intuito de guiar o desenvolvimento urbano sustentável durante as próximas duas décadas.

Equipe INCITI na Habitat: Amanda Florêncio, André Moraes de Almeida, Maíra Brandão, Roberto Montezuma e Circe Gama Monteiro.

Além de todo esse papel de discussão e articulação, o INCITI participou do evento com a ativação “I want to swim in my river – Machángara Beach” (em tradução livre: Eu quero nadar no meu rio – Praia do Machángara). Em 60 anos desde a primeira edição da Habitat, realizada em 1976, esta foi a primeira vez que a Conferência abriu espaço para soluções e intervenções urbanas serem realizadas paralelamente às mesas redondas, negociações e palestras. Aliás, segundo a ONU-Habitat, este foi notadamente o evento com maior participação da sociedade civil e de gestores municipais, desde que tiveram início as discussões sobre o desenvolvimento das cidades, por meio das Nações Unidas.

Ainda no avião, conheci Kenneth Smith, urbanista da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, com quem tive a primeira de uma série de conversas sobre a atividade que nos levava a Quito. Ele contou que o principal rio do seu estado também sofria com a degradação ambiental. “É triste que isso esteja acontecendo em vários lugares do mundo, mas ainda bem que tem gente como a gente pensando e se juntando pra tentar reverter essa situação”, disse, otimista.

Um vez que o rio Machángara ficava longe da Casa de la Cultura Ecuatoriana, epicentro da Habitat, fizemos a primeira praia no Parque La Alameda, que ficava a cerca de 10 minutos do evento. Foi lá que conhecemos Ismael e Juan, no domingo, 16 de outubro. Era um parque popular, onde os equatorianos curtem o domingo e foi para eles que apresentamos a nossa proposta, num dia super proveitoso. Só foi uma pena que caiu um temporal no meio da tarde e tivemos de recolher a Praia do Machángara mais cedo do que o previsto. Mas teríamos um segundo dia de atividades na quarta-feira (19), e a previsão do tempo estava a nosso favor.

Um dia de Praia no Parque La Alameda.

Como a ideia era apresentar a praia para os participantes da Habitat e no primeiro dia de intervenção tivemos poucos visitantes, avaliamos que poderíamos explorar melhor esse público se fôssemos mais pra perto da Casa de la Cultura. Assim, negociamos com a produção da Conferência e levamos o segundo dia de Praia para o Parque El Ejido, colado com a Habitat.

O palpite foi certo sobre mudar a intervenção de lugar. Da manhã até a noite, passaram por lá pessoas de vários países interessadas nos processos de recuperação dos rios urbanos com participação popular: Chile, Uruguai, Equador, Brasil, Alemanha, e mais. Logo na chegada conhecemos Max, um anjo que nos ajudou a montar a praia no novo local. Ele estava à nossa procura, a fim de promover o intercâmbio entre as praias, uma vez que promove uma iniciativa similar em Montreal, no Canadá, ao longo dos cinco meses de verão que têm por lá. Apaixonou-se pelo colorido das chitas e ficou interessado na forma como temos pensado a margem do rio como ponto de encontro, reflexão e também de tensão entre interesses econômicos e sociais tão evidentes nas diferenças entre as habitações das margens direita e esquerda do rio Capibaribe.

Uma praia no meio da capital do Equador. Desta vez no Parque El Ejido.

Foram praias bem distintas, de público e de participação, mas foi muito bacana a experiência de demonstrar um pouquinho do que temos feito pelo Recife, alhures, além de nos conectarmos com pessoas e iniciativas de outros lugares do planeta, que fazem ou desejam desempenhar um papel similar ao que o INCITI/UFPE tem se proposto. Muitos contatos, muitos aprendizados.

UTCs – Circe Gama Monteiro, coordenadora do INCITI, participou da mesa “O Papel dos Urban Thinkers Campus na implementação da Nova Agenda Urbana”, no dia 17 de outubro. Os principais pontos ressaltados pela pesquisadora sobre a edição brasileira do UTC foram a transdisciplinaridade e a horizontalidade na construção de conteúdo e de diretrizes para a cidade que precisamos. “Nós seguimos a receita da ONU-Habitat pro UTC, mas cozinhamos de uma maneira diferente. Os participantes do Urban Thinkers Campus não queriam falar em grupos somente deles para eles mesmos. Gestores com gestores, mulheres com mulheres, jovens com jovens. Então formaram-se grupos maiores e diversos pra construir as recomendações que contribuíram com a Nova Agenda Urbana”, contou.

Circe Gama Monteiro, na mesa sobre o papel dos Urban Thinkers Campus

Monteiro também falou a respeito da importância da comunicação como essencial no processo de construção de diálogo entre as realidades diversas em uma cidade e na construção do imaginário coletivo. “Um dos grandes desafios que temos que enfrentar é o controle dos meios de comunicação por políticos, por poderosos. Através da comunicação a gente desenvolve consciência, senso crítico, e aí podemos estruturar a aplicação de toda essa força que vem com a união dos diversos agentes pensando em cidades melhores para as pessoas”, falou a coordenadora.

Falando em comunicação, na mesa Urban Journalism Academy, o repórter do Citiscope, Greg Scruggs, citou o UTC Recife, como o tipo de história que move o trabalho dos jornalistas que escrevem sobre processos de urbanização. “Quando vários ativistas pelo direito à cidade se juntam, fecham uma rua, lutam por questões locais e fazem grandes festas para celebrar suas conquistas, como aconteceu no Urban Thinkers Campus Recife, isso nos motiva”, disse. Foi a cereja do bolo.

Habitat III e a Nova Agenda Urbana – As grandes discussões que aconteceram antes e durante a Habitat III são apenas o começo do futuro que está por vir. Mas uma das coisas mais evidentes de todas as conversas que participei foi a importância do papel das universidades, das organizações não governamentais e da sociedade civil no processo do desenvolvimento urbano sustentável, assim como da necessária união entre os diferentes representantes dos setores público, privado e da academia. “Não dá pra fazer nada disso sozinho” e “It’s all about people”, repetiram em várias mesas, quase um mantra. E só me vinha à memória o saudoso Daniel Pádua, que sempre dizia “tecnologia é mato, o que importa são as pessoas”. O dito pode ser adequado a qualquer realidade. O que importa são as pessoas.

Mais fotos no www.flickr.com/inciti.

O que importa são as pessoas. ?

comment 0

Derby se transforma em Parque

A partir do urbanismo emergente, área nas margens do rio, recebem protótipos de mobiliário, sinalização e iluminação criados em workshop por urbanistas, designers, artistas e estudantes.

Área no bairro do Derby, conhecida como Capunga, começa a ser transformada em parque às margens do Rio Capibaribe. Após a realização do Workshop Internacional de Prototipagem Urbana, o local conta com mobiliário, iluminação e sinalização. A população poderá desfrutar do espaço durante o evento “Ativação Capunga” nesta sexta-feira (21/10), das 19h às 22h, e sábado (22/10), das 9h às 22h. O acesso ao local é feito pela Rua Doutor Osvaldo Lima, Derby – Recife (PE). Será o momento de celebrar a transformação do espaço público, uma oportunidade de contemplar a bela paisagem do rio Capibaribe e da vegetação nativa e ainda realizar atividades de lazer, esportivas e culturais. Já estão confirmadas apresentações do Coco da Resistência e Duo Mundo Negro na sexta-feira (22/10). Uma praça de alimentação – Beira de Sabores – com foodtrucks, trailers e comércio ambulante de alimentos foi montada em frente ao edifício garagem da UNINASSAU.

O convite é para que os cidadãos ativem as margens do rio Capibaribe com sua atividade favorita como, por exemplo, piquenique, jogos e brincadeiras ao ar livre. Artistas, grupos culturais e demais interessados podem integrar a programação. Para isso é necessário preencher o formulário http://bit.ly/AtivacaoCapunga para que as atividades possam ser divulgadas no evento no facebook. A iniciativa é realizada pelo INCITI, grupo da Universidade Federal de Pernambuco dedicado à pesquisa e inovação para as cidades, em parceria com a UNINASSAU, com apoio da Prefeitura do Recife, Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Pernambuco (CAU/PE), Consulado Geral de França em Recife, Aliança Francesa e o Coletivo dos Vendedores de comida sobre rodas da Capunga.

O Workshop Internacional de Prototipagem Urbana integra as ações do projeto Parque Capibaribe, desenvolvido pelo INCITI/UFPE, por meio de parceria com a Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife. Esta iniciativa objetiva a recuperação ambiental dos 30 km de margens do Rio Capibaribe, associada a um plano de urbanização e melhoria da qualidade dos espaços públicos existentes, além da implantação de novos ambientes. O projeto se articula em função de cinco estratégias de intervenções que se traduzem na necessidade de chegar, percorrer, atravessar, abraçar e ativar a ocupação consciente nas margens do Rio Capibaribe.

debate

Debate
– No sábado (22/10), às 17h, haverá debate sobre a transformação do território, o público poderá fazer perguntas e compreender o processo de idealização e prototipagem urbana desenvolvido. A conversa contará com representantes do INCITI, Parque Capibaribe, Prefeitura do Recife, UNINASSAU, moradores e comerciantes da região e estudantes.Desde o dia 10 de outubro, estão sendo criados protótipos de iluminação, sinalização e mobiliário urbano. O workshop tem sido ministrado por renomados urbanistas, designers e coletivos do Brasil e estrangeiros: Da Sein (França), Dominik Vögele (Suíça), Piseagrama e Micropolis (Belo Horizonte), A Cidade Precisa de Você (São Paulo), Cajueiro (João Pessoa), L.O.U.Co / Porto Digital, AtelierVivo, Diego Bís, FabLab e O Norte – Oficina de Criação (Recife), Coletivo Madeira (Olinda).Serviço:

Ativação Capunga
Quando: Sexta-feira (21 de outubro), das 19h às 22h, e sábado (22 de outubro), das 9h às 22h.
Acesso: Rua Doutor Osvaldo Lima, Derby – Recife (PE) – próximo ao edifício garagem e Bloco E da UNINASSAU
Acesso gratuito
comment 0

Capunga ganha mobiliário, sinalização e iluminação para ativar margens do Rio Capibaribe

Muita força de vontade, criatividade e colaboração são os ingredientes para a transformação de área nas margens do Capibaribe, no bairro do Derby. Durante o Workshop Internacional de Prototipagem Urbana, realizado desde o dia 10 de outubro, estão sendo criados protótipos de iluminação, sinalização e mobiliário urbano. O objetivo é transformar o território para que possa ser um ambiente de convivência, lazer, sensibilização ambiental e contemplação da paisagem. A iniciativa é promovida pela UNINASSAU e pelo INCITI/UFPE, com apoio da Prefeitura do Recife, Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Pernambuco (CAU/PE), Consulado Geral de França em Recife, Aliança Francesa e o Coletivo dos Vendedores de comida sobre rodas da Capunga. Confira abaixo o que está sendo criado e você poderá conhecer de perto e experimentar nesta sexta-feira (21/10), a partir das 18h, e sábado (22/10), das 9h às 22h, durante a Ativação Capunga, uma celebração pela transformação do espaço público. O acesso ao local é feito pela Rua Doutor Osvaldo Lima, Derby – Recife (PE). Convide a família e os amigos pelo evento no facebook.

Estão envolvidos no workshop cerca de duzentas pessoas entre participantes aprendizes, comerciantes, facilitadores, pesquisadores e equipes do INCITI e UNINASSAU, que utilizaram infraestrutura e maquinário dos parceiros FabLab, O Norte – Oficina de Criação e L.O.U.Co/ Porto Digital. O workshop tem sido realizado com a orientação de experientes urbanistas, designers e coletivos do Brasil e estrangeiros: Da Sein (França), Dominik Vögele (Suíça), Piseagrama e Micropolis (Belo Horizonte), A Cidade Precisa de Você (São Paulo), Cajueiro (João Pessoa), L.O.U.Co/Porto Digital, AtelierVivo, Diego Bís, FabLab e O Norte – Oficina de Criação (Recife), Coletivo Madeira (Olinda).

Confira o que o que foi construído:
Bancos com jardineiras: Bancos de pallets com jardineiras integradas feitas com cubas de inox para pias. São posicionadas na Rua Dr. Osvaldo Lima que dá acesso à margem do rio.
Beira de Sabores: Uma praça de alimentação com bancos composta por várias formas de mobiliário urbano feito de palets e de madeira pinus. A infraestrutura de sombra e a iluminação foi integrada com tecidos e ligações entre os mobiliários. A Beira de Sabores conta com foodtrucks, trailers e vendedores ambulantes de alimentos, que antes ocupavam a Rua Dr. Osvaldo Lima.
Boca de Jacaré: Um barracão de obra já existente no local foi transformado, paredes foram retiradas, foi instalada uma pérgola e feita uma pintura. O local terá uso versátil podendo servir de espaço para shows e pequenas apresentações artísticas ou apenas para encontros e bate-papo nas margens do rio. Em frente, uma arquibancada de pedra foi construída na beira do rio, possibilitando que as pessoas possam sentar próximas ao mangue e contemplar a paisagem.
Baranguejo: Um balcão de bar foi construído para permitir aos vendedores ambulantes se instalar no ambiente com mais comodidade. O mobiliário foi feito com tronco de eucaliptus e placas de madeira pinus. Os comerciantes de bebidas que antes ficavam na Praça João Pereira Borges se deslocam para área em frente ao rio. Gambiarras de luzes foram instaladas no local.
Caminho da Capivara: área na margem do rio, frequentada por famílias de capivaras, ganhou esculturas elevadas com estruturas de ferro e madeira, que dão suporte a iluminação. Estruturas de concreto foram colocadas no chão evitando o estacionamento de carros.

Dragão de 2 Cabeças ou Monstrinho: Brinquedo para as crianças construído com troncos de eucaliptos e tubos de concreto.

Refúgio da Capunga: ambiente para brincadeiras de crianças e bancos com pneus de carros que possibilitam descanso e contemplação do rio.

Faro: É a entrada do Parque. Trecho da Rua Guilherme Pinto, em frente ao Bloco C da Uninassau e à Praça João Pereira Borges, foi interditada para a passagem de carros. O asfalto foi pintado transformando em mini-campo de futebol e área para jogos e brincadeiras.
comment 0

INCITI abre chamada para ocupação colaborativa das margens do Capibaribe

A UNINASSAU e o INCITI/UFPE convidam para a “Ativação Capunga”, ocupação que celebrará o encerramento do Workshop Internacional de Prototipagem Urbana (WIPU). O encontro colaborativo irá acontecer nesta sexta-feira (22/10), das 19h às 22h, e sábado (23/10), das 9h às 22h. O acesso é feito pela Rua Doutor Osvaldo Lima, Derby – Recife (PE).

A autonomia é sua! Ative as margens do rio Capibaribe com alguma atividade favorita preenchendo este formulário. O espaço também estará disponível pra quem quiser apenas experimentar os mobiliários construídos nas duas semanas de workshop.

Vivencie o Recife como Cidade-Parque!

Outras informações: ativacaocapunga@gmail.com

++

O Workshop Internacional de Prototipagem Urbana integra as ações do projeto Parque Capibaribe, desenvolvido pelo INCITI/UFPE, por meio de parceria com a Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife. Esta iniciativa objetiva a recuperação ambiental dos 30 km de margens do Rio Capibaribe, associada a um plano de urbanização e melhoria da qualidade dos espaços públicos existentes, além da implantação de novos ambientes. O projeto se articula em função de cinco estratégias de intervenções que se traduzem na necessidade de chegar, percorrer, atravessar, abraçar e ativar a ocupação consciente nas margens do Rio Capibaribe.

Serviço:

Ativação Capunga
Quando: 22 de outubro (19h-22h) e 23 de outubro (9h-22h)
Onde: Rua Doutor Osvaldo Lima, Derby – Recife (PE) – Edf. garagem da UNINASSAU
Quanto: O espaço é seu e a entrada é franca!

comment 0

Divulgada a relação dos selecionados para a segunda semana do WIPU

O INCITI/UFPE e a UNINASSAU divulgam a relação dos selecionados para a segunda semana de Workshop Internacional de Prototipagem Urbana, que vai acontecer de 17 a 21 de outubro, no Derby. Assim como na primeira semana de atividades, o workshop seguirá com as modalidades de Sinalização, Iluminação e Mobiliário Urbano.

INICIATIVA – As atividades são promovidas pela UNINASSAU e pelo INCITI/UFPE, com apoio da Prefeitura do Recife, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-PE), Consulado da França e Aliança Francesa e parcerias do FabLab e O Norte – Oficina de Criação. O workshop acontecerá com turmas em dois períodos de 10 a 14 e de 17 a 21 de outubro, ao ar livre, no bairro do Derby. Durante os laboratórios, serão compartilhados conhecimentos sobre arquitetura e urbanismo, artes visuais, iluminação, culinária, design, marcenaria, objeto urbano conectado e sinalização para criação colaborativa de protótipos. Todos os dias são finalizados por uma sessão de reflexão de aprendizagem.

Para mais informações: ativacaocapunga@gmail.com

Confira abaixo a lista dos selecionados para a primeira semana de atividades:

Iluminação:

Cyntia Saraiva

Clara Angélica dos Santos

Inês Domingues Maia e Silva

Karoline Lima do Nascimento

Renata Assunção Neves

Rafael Mazza

Rayane Alves de Lima

Raissa Gomes de Sales

Beatriz Didier

Barbara Rodrigues de moura

Tamara silva de paula

Mário César Rodrigues

Sabrina de Oliveira

Bruna Iracema Machado de Lima

Eduardo Jorge Tenório Cavalcante Filho

Sinalização

Pedro Ernesto Chaves Barbosa

Mariana Valcacio Araújo Pereira

Maria Carolina Arruda

Adrianne Gabriele Silva Aroeira

Larissa Fonseca da Cunha

Tássia Camila Cordeiro de Barros Duarte

Hugo Chaves Jucá

Beatriz de Araújo Lima

Jeronymo Virgínia Carrazzone

Mobiliário Urbano

Gabriela Ozório de Andrade

Isabela Barboza Alves e Silva

Francielly de Lima Mélo

Renata Neves

David Silva de Vasconcelos

Jônatas Souza Medeiros da Silva

Letícia Rocha de Santana

José Anderson Ferreira de Souza

Elzilane Carvalho

Onildo Cruz e Silva Filho

Patrícia Pedrosa Alves Braga

Gabriel Batista Tourneur

Raianne Guedes Jovem

Elizabeth Almeida dos Santos

José Ricardo Heliodoro do Nascimento

Carolina Drahomiro Gomes

Isabela Duarte Dutra

Raiane Ayla Guimarães Silva

Silvia Bloise Gonçalves Mendonça

Liliane Caroline Pedrosa Barros

Bruna Ribeiro Corrêa

Marina Serrano Barbosa Mergulhão

Maria Antonia Saldanha Pessoa de Queiroz

Arnaldo Alves Lins Júnior

Hugo Lapenda

Alice Lancellotti

Ana Júlia Ribeiro de Macedo

Elzilane Carvalho

comment 0

Harri Lorenzi visita Parque Capibaribe

Por Flora Noberto

O Jardim do Baobá, trecho inicial do Parque Capibaribe no bairro das Graças, e margem do rio Capibaribe, na área no bairro do Derby, receberão a visita do renomado engenheiro agrônomo catarinense Harri Lorenzi nesta sexta-feira (14/10). Referência em botânica, Harri Lorenzi é autor de dezenas de livros sobre plantas e fundador do Instituto Plantarum de Estudos da Flora, que, além de uma editora, conta com uma vasta biblioteca; um laboratório; um jardim botânico com mais de 5 mil espécies vegetais, sobretudo espécies nativas do Brasil. Lorenzi será acompanhado pelo arquiteto paisagista e professor Luiz Vieira, um dos coordenadores do INCITI / UFPE; pelo paisagista Christoph Jung, pelos biólogos Leonardo Melo e Rita Fernandes, pesquisadores do INCITI/UFPE; e do colecionador de palmeiras Gileno Machado.O INCITI/ UFPE espera promover um diálogo fértil com Lorenzi que com sua grande experiência poderá dar sugestões e orientações para a recuperação ambiental das margens do principal curso fluvial da cidade. O Parque Capibaribe promove uma nova relação das pessoas com o rio, criando condições para hábitos de vida saudáveis, através da valorização da natureza e da paisagem. O Parque é desenvolvido por meio de convênio entre a Prefeitura da Cidade do Recife (PCR), através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade e o INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades, grupo da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

O roteiro começa, às 14h, no Jardim do Baobá, em seguida o grupo irá para área nas margens do Rio Capibaribe, no Derby, onde está acontecendo o Workshop Internacional de Prototipagem Urbana que visa transformar o espaço com sinalização, mobiliário e iluminação. A visita encerra na sede do INCITI, no Bairro do Recife, onde Harri Lorenzi conhecerá o projeto do Parque Capibaribe, que se estenderá por 30 km, todo o percurso do Rio Capibaribe, articulando espaços públicos existentes em uma área de influência de 42 bairros. Os pesquisadores do INCITI também apresentarão a Lorenzi o projeto de guia de arborização e paisagismo para o Recife, com espécies nativas da nossa flora. A ideia é fornecer um caderno didático, que possibilite a cidadãos e profissionais fazerem escolhas inteligentes na hora de decidir o que plantar em seus jardins ou projetos.

O Jardim do Baobá, marco inicial do Parque, é um verdadeiro refúgio ambiental, frequentado por capivaras, saguis, lontras, entre outros animais. A árvore baobá é tombada como Patrimônio do Recife desde 1988, tem 15 metros de altura, copa com 10 metros de diâmetro e tronco de cinco metros de perímetro. O espaço também é composto por outras árvores, cajazeiros, mangueiras, azeitoneiras, além da vegetação de mangue, e recebeu o plantio de novas espécies nativas da mata atlântica nordestina como pau de jangada e aroeira.

Para dialogar com a grandiosidade do baobá e promover a interação entre as pessoas, três balanços duplos, bancos coletivos e uma mesa comunitária foram instalados no local. Um píer também é uma novidade na área e possibilita a atração de pequenas embarcações. O Jardim está em fase final de implementação, pois ainda receberá iluminação especial com cuidado com a vida animal, novas lixeiras para coleta seletiva, placas de sinalização e informativas sobre a fauna e a flora local.

comment 0

Divulgada a relação dos selecionados para Workshop Internacional de Prototipagem Urbana

O INCITI/UFPE e a UNINASSAU divulgam a relação dos selecionados para a primeira semana de Workshop Internacional de Prototipagem Urbana, que acontecerá de 10 a 14 de outubro, no Derby. A turma da manhã terá início às 9h e o grupo da tarde começa às 14h, no Edifício I (edifício garagem). O pagamento das taxas, de R$ 100,00 para estudantes e R$ 200,00 para profissionais, deverão ser efetuados no caixa do bloco G (Biblioteca) da UNINASSAU, e o comprovante deverá ser apresentado no primeiro dia de atividades. Estudantes deverão apresentar carteira de estudante, na hora do pagamento.

Quem tiver interesse em participar da segunda semana de Workshop, que vai de 17 a 21 de outubro, também com as modalidades de Sinalização, Iluminação e Mobiliário Urbano, tem até as 18h, do dia 12 de outubro, para candidatar-se a uma vaga preenchendo o formulário disponibilizado no link bit.ly/prototipagemurbana com dados pessoais e a sua motivação para participar.

INICIATIVA – As atividades são promovidas pela UNINASSAU e pelo INCITI/UFPE, com apoio da Prefeitura do Recife, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-PE), Consulado da França e Aliança Francesa e parcerias do FabLab e O Norte – Oficina de Criação. O workshop acontecerá com turmas em dois períodos de 10 a 14 e de 17 a 21 de outubro, ao ar livre, no bairro do Derby. Durante os laboratórios, serão compartilhados conhecimentos sobre arquitetura e urbanismo, artes visuais, iluminação, culinária, design, marcenaria, objeto urbano conectado e sinalização para criação colaborativa de protótipos. Todos os dias são finalizados por uma sessão de reflexão de aprendizagem.

Confira abaixo a lista dos selecionados para a primeira semana de atividades:

Iluminação

  1. Alice Caroline Rocha Acosta Lancellotti
  2. André Martins
  3. Ane Caroline Carvalho Cavalcante
  4. Cecília Araújo de Queiroz
  5. Eduardo Emery
  6. Elzilane Carvalho
  7. Isadora Louise Carvalho Silva
  8. José Lucas Gabriel Gomes Fragoso
  9. Luana Moraes Carvalho de Melo
  10. Makeda Smenkh-Ka-Ra
  11. Marcia Chamixaes
  12. Mariana Oliveira Felipe
  13. Martin Pires Sablayrolles
  14. Milena Torres de Melo Silva
  15. Patrícia Galvão Mayer
  16. Teresa Raquel Dutra Cahú
  17. Vanik Trindade de Lima

Mobiliário Urbano

  1. Adja Lima Araújo
  2. Alice Lancellotti
  3. Alice Nóbrega de Moraes
  4. Ana Priscilla Costa Guimarães
  5. Bruna Cerqueira Rosdaibida Gomes
  6. Bruno Galvão Guedes
  7. Camille de Lima Gouvêa dos Santos
  8. Diego Lopes Dutra
  9. Dilson Albuquerque Pessoa Fonseca
  10. Edinéa Alcântara de Barros e Silva
  11. Elder Vinicius Lima Oliveira
  12. Emmanuela Andrade
  13. Gabriel Tavares de Lima
  14. Geogiany Souto
  15. Gustavo Tenório Carneiro
  16. Helio Vitor dos Santos Marinho
  17. Hugo Lapenda
  18. Ivison Guedes de Lima Segundo
  19. Joana Letícia de Albuquerque Braga
  20. Jorge Alexandre Salvador de Alcântara Filho
  21. Kallyne Alencar Virgínia da Silva
  22. Larissa Nunes Sena Gomes
  23. Laryssa Soares de Araújo
  24. Leonardo Bezerra
  25. Luciana Monteiro
  26. Magdala Gomes Bezerra
  27. Mariana Melo
  28. Mônica Monteiro
  29. Pedro de Andrade
  30. Raoni Paiva Rafailov
  31. Rebeca Rayane Cunha Silva
  32. Rodrigo Mendes Lopes
  33. Sabrina de Oliveira
  34. Thalita Oliveira
  35. Tiago Duque Marques

Sinalização

  1. Frederica Dias Martins Teixeira
  2. Grasiely Torreiro